A criança que você foi se orgulharia de quem você é?

ciganaMorro de inveja das crianças que sempre tiveram sonhos promissores: ser médico, engenheiro ou advogado, as profissões que desde que o Brasil é Brasil são consideradas mais refinadas. Eu também tive meu sonho de infância, mas ele nunca foi lá muito animador: eu queria ser cigana! Usar aquelas roupas lindas, me encher de badulaques, ter um cabelão, pintar o rosto, acampar e sair dançando. Ao contrário das minhas amigas que achavam que ciganos roubavam criancinhas eu ficava fascinada toda vez que cruzávamos com um grupo de nômades.

Com o passar do tempo eu também quis ser dentista e veterinária, mas no fundo eu sempre quis mesmo é ser cigana. Depois, na adolescência, queria ser hippie, o que na minha cabeça era apenas uma outra forma de ser cigana: fazer bijuterias, ficar de boa, usar aquelas roupas lindas, me encher de badulaques, ter um cabelão, pintar o rosto, conversar com os pedestres e sair viajando por aí. Mas ainda assim eu me rendi ao que a sociedade esperava de mim e fiz biologia. Passei quatro anos estudando, estagiei, me formei e até colei grau, com beca e tudo.

O problema é que nem o canudo nem o diploma foram capazes de adormecer aquela criancinha. Ela continua aqui dentro até hoje, sempre com sua mochilinha nas costas, querendo viver de circo, dormir em uma barraca, vender comidas veganas ou escrever deitada na areia. Essa pequena menina já olhou muitas vezes para nosso diploma, mas acho que ela ainda não aprendeu a ler, porque para ela ele não faz sentido algum. Acho que se pudesse ela usaria aquele papel grosso e pomposo para desenhar ou criar uma nova historinha.

E quanto mais o tempo passa, enquanto tento me encaixar entre doutores e profissionais de sucesso, enfiada em um mundo de escritórios, computadores e carteiras assinadas, menos admiração a minha pequena eu tem por mim. Talvez no fundo, a resposta para ser feliz esteja simples em se questionar: “a criança que você foi um dia se orgulharia de quem você é hoje?”.

Anúncios
Esse post foi publicado em Comportamento. Bookmark o link permanente.

8 respostas para A criança que você foi se orgulharia de quem você é?

  1. Sato disse:

    Ótimo texto Dé!!!

  2. Uma ótima reflexão…

    Frequentemente penso em como reprimi o pequeno príncipe que vivia dentro de mim e o quão mal isso me causou.

    Espero um dia ter a oportunidade de reencontrar aquele jovem sonhador, e que ele, tome posse do meu corpo outra vez.

    • deboraqsantos disse:

      Fico pensando se reprimir essa pessoinha não é criar uma outra “personalidade”, uma que seja mais bem aceita pela sociedade. Ou será que é só que essa pessoinha cresceu, evoluiu… talvez o caminho seja encontrar o equilíbrio entre o adulto e a criança, né?

  3. Ana disse:

    Tem alguns anos que eu vi na internet uma proposta: o que vc diria a vc mesma aos 17 anos, se pudesse ter uma maquina do tempo? Na epoca, pensei, escrevi, resultou em mudanças de paradigma na minha cabeça. Agora vc me fez pensar em: e aos 7? Adorei!

  4. Luciana disse:

    quando lhi este poste, me vi escrevendo, sempre quis ser cigana desde criança, ser livre…não sei oq fazer me sinto meio perdida…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s