É preciso ser só

De todas aquelas quedas, não importa quantas vezes suas mãos soltaram a garupa ou não. A verdadeira essência foi quando eu entendi que a segurança não estava em suas mãos ou na presença das rodinhas, mas em mim e na confiança do meu pedalar. Não há diferença alguma entre o ouro e o bronze daquele campeonato, mas são fundamentais o esforço e a dedicação que o precedem. Não importa o vestibular e a relação candidatos por vaga, mas as horas debruçado nos livros e os momentos de reflexão. É preciso sentir a dor do amor perdido e saber aproveitar com serenidade o vazio que ele deixa, mas é supérfluo ter uma explicação coerente. Que caias, que te parabenizem, que te esqueçam, que sejas substituído ou recebas lindas cartas de amor… ficarão apenas as tuas dores, o teu empenho, o teu cansaço, o teu amor. Desfrute e se dedique a conhecer esse gracioso e estranho ser que vive dentro de teu corpo, porque assim como na dor do nascimento, na beleza da morte podemos entender que só é possível passar por esses momentos sozinho e que no trajeto entre os dois pontos a luta é apenas consigo mesmo.

Anúncios
Esse post foi publicado em Comportamento. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s