Para minha irmã

deh_danÀs vezes eu acho que você faz parte de mim, assim como faz da minha vida. Não sei se você foi me visitar quando eu cheguei, mas tenho certeza que ficou atenta ao berço, para que eu não fosse embora. Eu não lembro, mas para mim é muito óbvio que você me ajudou a dar os primeiros passos, contente porque sua boneca estava aprendendo a andar. Eu era só uma coisinha sem muita graça e que não sabia fazer quase nada, mas você já me admirava mesmo assim e decidiu largar sua chupeta inspirada em mim, já que eu nunca gostei de chupeta. Será que você tentava me ensinar a falar? Se sim, o que é bem provável, acho muito irônico que depois você ficasse contando quanto tempo eu conseguia ficar de boca fechada. Nunca esquecerei que você foi uma das pessoas que me ensinou a ler, mas quero lembrar pra sempre, principalmente, das horas que passamos juntas no chão da sala, com você lendo gibis da Turma da Mônica pra mim. Eu queria muito aprender a ler sozinha logo, mas era reconfortante saber que enquanto isso não acontecia eu tinha você. Era seu nome que eu chamava quando tinha pesadelos. E você ia até minha cama, me dava a mão, me levava pra debaixo da sua coberta, me abraçava bem forte e contava historinhas sobre rios e flores para eu dormir. Depois de grande, só segurar uma mecha do seu cabelo me fazia dormir sem medo de que todo mundo tivesse sumido quando eu acordasse. Você faz parte do meu medo de lobisomem, da minha crença em Papai Noel, da primeira paixão e do barriga com barriga. Você que me atropelou de bicicleta e me deu uma rasteira no futebol, fazendo eu cair no concreto e abrir o joelho. Foi com você que eu dividi bolacha, piolho, livro, computador e o banco de trás. Nossa parceria que me ensinou o que significa compartilhar, perdoar e amizade. Era nos invernos em que juntávamos nossas caminhas que eu entendia o poder do calor humano. Foi você quem me deu colo quando meu passarinho morreu e me segurou em seus braços quando ela se foi. Era esse seu sorriso o que me dava forças para seguir em frente quando eu tinha a sensação de que o mundo de outras pessoas estavam em minhas costas e que se eu desabasse eles cairiam junto. Você sempre foi a melhor lembrança do meu passado e a única conexão dele com o futuro. Quando as pessoas me decepcionam, você é a única que não me dá a mão e me ajuda a levantar, mas agacha do meu lado e começa a recolher todos os caquinhos partidos comigo… e assim como na infância, colamos tudo nós duas, para depois levantarmos juntas.  Muito do que sou hoje veio das nossas conversas, das suas broncas, dos seus conselhos e das nossas bobeiras. Você é minha irmã, amiga, mãe, filha, cúmplice e às vezes minha pior rival. Mas, acima de tudo, você é o que eu sou. E é por isso que ainda que nenhum texto possa expressar tudo isso, eu queria sinceramente te dizer: “obrigada“.

Anúncios
Esse post foi publicado em Amor. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s