Estar criança

Malu e Dani, duas grandes crianças da minha vida.

Para ser criança basta nascer e aguardar um pouquinho. Apesar de quando se é criança não é fácil esperar nem um segundo: o mundo, esse grande parque de diversões, te convida para brincar, gritando no seu portão. Estar criança, no entanto, requer muito mais coragem e força de vontade. Para ser criança basta ter cinco anos, correr pela casa, chutar bola dentro de casa e quebrar o vaso, usar vestido laranja de bolinha branca, pular em cima da cama, derrubar Nescau no sofá, perguntar o porquê de tudo e dormir com o abajur ligado. Ser criança todos serão, mesmo aqueles com a infância mais sofrida e maltratada. Para ser criança não precisa ter boneco ou quadra de futebol. O que falta elas inventam.

Já estar criança é uma escolha, quase um estilo de vida. É uma decisão que precisa ser tomada ainda na infância, quando você decide que não quer mudar nunca. Quem decide estar criança faz um compromisso com a inocência. O corpo vai crescer, as ideias vão mudar, as obrigações vão chegar, mas a necessidade de desbravar a vida nunca vai passar. A confiança de que ainda vale a pena ser bom não será destruída, mesmo com a tristeza de um amor que acabou, assim como a vida sempre continuava quando você mudava de série e trocava de melhor amigo. Para estar criança é necessário correr pelo mundo, chutar bola no campinho, vestir sua roupa preferida sem medo de não agradar, pular de alegria, não se sentir culpado por simplesmente ver desenho animado no sofá. Para estar criança é preciso não desistir de questionar, jamais dizer “é tudo assim mesmo” e ter medo das escuridões, mas com a certeza de que seus abajures internos o salvarão.

Quando era criança eu ouvia as pessoas grandes dizerem que ser adulto era difícil. Agora que cheguei nessa fase, sou obrigada a discordar. Para ser adulto basta se deixar levar, mas para crescer e estar criança é preciso muita coragem e determinação. Para ser adulto é só seguir o fluxo, não precisa nem pensar, basta deixar que a cada dia morra uma parte daquele pequeno ser que vive dentro de você. Até que ele seja para sempre enclausurado em um universo em que um lençol não servirá como capa de super-herói, um cachorro nunca poderá ser pintado de roxo e uma coberta jamais será uma cabana.

Curtiu? Então curta também a página do blog no Facebook: PensamentosDeOvelha

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Comportamento. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s